Prestação de Contas

 

A Fundação Filadélfia, é gestora de recursos públicos, bem como de recursos oriundos de doações. Por esta razão, prima pela transparência em relação à destinação de cada unidade monetária recebida. Além disso, busca controlar e divulgar os resultados sociais alcançados.

A seguir, um panorama em relação aos atendimentos e procedimentos realizados na área da saúde é compartilhado:

No ano de 2012, foram realizados 8.840 procedimentos odontológicos, atendendo 2.471 pacientes. Esse número mostra que a Fundação Filadélfia conseguiu gerir essa demanda a partir de um trabalho sólido e transparente, pois, tais dados elucidados são superiores ao registrado no convênio com o município de Uberlândia. Neste documento, foi estipulada uma meta de 4.500 atendimentos, a 2.000 pessoas. Observa-se, portanto, que o número atendido de pessoas, bem como o número de procedimentos realizados foi superior.

Em 2013 o número de procedimentos ofertados no primeiro trimestre foi de 1.208, atingindo 440 pessoas. Vale ressaltar que a contratação de uma terceira dentista foi realizada em 2013 para ampliar a gama de atendimentos e assegurar a dignidade da população carente no que concerne a assistência odontológica.

Além dos atendimentos nos consultórios odontológicos, a Fundação busca contribuir na realização de exames, oferta de medicamentos e óculos para idosos e crianças carentes. Ações que fazem parte do projeto Bem Viver. Contudo, o recurso para tais atendimentos são escassos, e há o intuito de ampliá-los via subvenção, em virtude dos resultados acima do proposto no ano passado. Na atualidade os atendimentos nessa direção são limitados, e não supre as demandas da comunidade.

Uma das ações elaboradas pelos dirigentes da organização, na tentativa de contornar alguns dos desafios de restrições financeiras, foi o estabelecimento de parcerias, como ocorre com a IPAC (Medicina Diagnóstica), em que há concessões de descontos em exames daqueles que são direcionados via Fundação para atendimento. Outra parceria é com a ótica São Lucas, que também oferta descontos às pessoas encaminhadas pela Fundação, todavia, como o fluxo de pessoas não é elevado, é até difícil negociar e/ou estabelecer parcerias mais arrojadas. Em 2012 o número de pessoas atendidas nesse flanco (concessão de exames, medicamentos e óculos) foi de 329, representando aproximadamente 28 pessoas por mês. No entanto, como foi dito, a contribuição para cada caso é limitada, em virtude da insuficiência do valor subvencionado, uma vez que os consultores odontológicos acabam consumindo, a maior parte dos recursos, pois a maioria dos equipamentos utilizados já possuem anos de uso, e o custo com materiais de consumo é alto.

Assim, o desafio continua e é diário, no intuito de contribuir para a construção da legítima cidadania!

Arquivos: Relatório Geral Revisado e Relatório Geral Anexo